Guajará-Mirim,

Agricultora morre em acidente na RO-470; vítima teve perna separada do corpo

Por Redação
Publicado 28/05/2022
A A

Um grave acidente registrado no início da tarde dessa sexta-feira (27) na RO-470 (Linha 81), envolvendo uma motocicleta e dois veículos de passeio, ceifou a vida de uma mulher de 41 anos de idade que ocupava a moto. No choque com o primeiro veículo, ela teve uma perna arrancada.

O acidente aconteceu a dois quilômetros da cidade de Nova União (km 40), a vítima é a agricultora V. P. S. R., 41 anos, que residia na Gleba 7 do Assentamento Palmares. A agricultora perdeu o marido e um filho de 17 anos em outubro do ano passado.

Segundo informações preliminares, V. P. estava retornando de Nova União para seu lote em uma vila agrícola do assentamento Palmares, e durante uma ultrapassagem se deparou com os dois veículos no sentido contrário e não teve tempo de desviar, vindo a colidir contra os dois carros.

Um familiar de V. P., em contato com a reportagem do site, disse que ela estava fazendo correria na cidade de Nova União e no sítio, e organizando suas atividades porque se inscreveu no grupo de agricultores que viajariam de ônibus neste sábado para Ji-Paraná em excursão organizada pela Emater para participar do último dia da 9ª Rondônia Rural Show.

A agricultora estava disposta a fazer o financiamento de um sistema de irrigação para sua pequena propriedade e havia decidido se inscrever no grupo da viagem junto ao escritório da Emater de Nova União.

O corpo de V. P. foi trazido para Ouro Preto do Oeste, e depois encaminhado para o IML de Ji-Paraná para o exame de autopsia. O velório de V. P. vai ocorrer na igreja católica da comunidade rural do Assentamento Palmares.

Até o fechamento desta reportagem, às 19h10, não foi possível obter informações do boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar de Nova União, não sendo possível informar sobre os ocupantes dos dois veículos atingidos pela motocicleta.

Além do filho de 12 anos, V. P. tem duas filhas adultas, casadas. Uma delas, reside fora do país.

VÍTIMA PERDEU O MARIDO E UM FILHO EM UM TIROTEIO EM OUTUBRO

V. P. ainda estava se recuperando psicologicamente de uma perda terrível. Ela era viúva de A. C. R., e mãe de A.A., adolescente com 17 anos, que foram mortos em outubro de 2021 durante um tiroteio em áreas de terra da Fazenda Santa Carmem, localizada na zona rural conhecida por Galo Velho no distrito Mutum-Paraná que pertence a capital Porto Velho.

No dia dos fatos, V. P. e um filho mais novo, de 12 anos, estavam no local onde houve confronto entre policiais do Bope e os ocupantes da área da fazenda, mas conseguiu correr com o filho e se esconder na mata.

O local onde V. P. com o marido e dois filhos estavam com uma marcação de terra se tornou um palco de matança, um ano antes um tenente PM da Reserva foi assassinado com 10 tiros em uma área da fazenda enquanto pescava, e no dia seguinte um sargento da Polícia Militar também terminou assassinado e ao menos quatro policiais saíram feridos em uma emboscada.

A vítima do acidente ainda se curava do trauma de ter perdido marido e filho, e morreu justamente quando estava tentando dar novo rumo à sua vida e do filho menor, que agora ficou órfão de pai e mãe.

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?